A assiduidade e o zelo, sem dúvida, devem ser parceiras e necessitam manter esta condição quando o assunto é manutenção.

Especificamente focando em sonorização, estender sobremaneira a vida útil dos cabos, conectores, equipamentos, instrumentos e acessórios que compõem esse sistema é tarefa mais indicada para quem vive profissionalmente nesse segmento e sobrevive dele.

No que tange igrejas, o nível de cobrança e responsabilidade atribuída ao irmão que ajuda no som (equipe de som), onde muitas das vezes é voluntário, é bem menor comparado ao profissional contratado que tem a obrigação de manter tudo na mais perfeita ordem. O motivo é simples: ele é pago pra isso.

Diante desta pequena introdução quero enumerar os benefícios diretos que esta futura ação trará para a Igreja.

  • O profissional em questão crê no mesmo Deus e é servo de Jesus Cristo, o Filho de Deus desde 1993;
  • O profissional em questão é Técnico de Áudio e Operador de Áudio devidamente registrado na Delegacia Regional do Trabalho e também Instrutor de Áudio Profissional Técnico de Estúdio de Gravação, Técnico em Mixagem e Masterização;
  • Pelo fato de ser músico (baixista, guitarrista e tecladista), além de falar, entende a linguagem do ministério de louvor, dentre outros;
  • Por viver e sobreviver no mesmo ambiente, ou seja, exclusivamente igrejas, se torna mais fácil um consenso, apesar das mais diversas opiniões;
  • Através de relatórios mensais o responsável pelo som relatará todos os problemas que por ventura apareçam. Dessa forma o progresso dos trabalhos fica notório, os gastos podem ser projetados e a tesouraria da igreja dificilmente será surpreendida com gastos extra;
  • A constante manutenção detecta e soluciona problemas que poderiam trazer prejuízos e custos bem desagradáveis para a igreja;
  • Confeccionar-se-ão procedimentos técnicos escritos tais como: ligar e desligar corretamente o som – conferência de todas as vozes e instrumentos – como gravar o louvor e a pregação, como montar o som externo para evangelismo, dentre outros. Dessa forma o treinamento dos voluntários será mais rápido e produtivo.
  • Iniciar uma progressão de ajustes para usufruir de todos os recursos oferecidos pelos fabricantes de todos os equipamentos;
  • Normalmente, sem uma orientação especializada, o nível de aproveitamento dos equipamentos contidos numa igreja é de menos de 50%. Será facilmente perceptível uma mudança substancial na organização e na qualidade do som, pois no momento em que todos os procedimentos forem implantados 95% ou mais dos problemas existentes desaparecerão.

 

Estas são apenas algumas das previsões e alertas diretos que podem ser enumerados para a apreciação daqueles que detém a responsabilidade de decidir.

 

Apesar do custo fixo mensal na adesão deste contrato, acredito que o bom senso possa perceber que um patrimônio que hoje pode ultrapassar os R$ 50.000,00 necessita de cuidados especializados para que, além de evitar prejuízos, a obra de Deus possa fluir conforme Sua vontade.

Att. Frota.